Samba nº 12

Compositores: ALBERTO JOÃO, BRAGUINHA, RICARDO DIÉGUES E JAMES BERNARDES

Intérprete: Wantuir

Somos a Vila, herança nagô
De mestre Noel e seu sucessor
Pro bem do meu samba
Da nossa bandeira

Nosso Rei é Martinho José Ferreira
Negro Rei: Martinho José Ferreira

Missão alegria, paixão indolente
Levada vadia, partido ascendente
Do morro e do humilde
De versos marcantes
Ecoa o serviço de alto falante

Angoleiro, partideiro devagar
Você é o meu laialaiaraia
Kyo, kyo Sete Flechas no gongá
Você é o meu laialaiaraia

Valeu, Zumbi valeu
Mas será que o “Brasil aprendeu” a “amar a liberdade”?
Ainda há sonhos por sonhar, de Luanda a lua verá
Raízes, ancestralidade
Entre mulheres, ex-amores, boemia
O coração não sofre mais disritmia
Palavras de um poeta
Saberes de um griot
Mesmo sem grana para a beca é doutor
Herdeiro maior de Seu China
Arquiteto da Casa de Bamba
Jóia da nossa Coroa
Orgulho do povo do samba

Salve a negritude realeza
A beleza que o azul destila
Quem é que dá o tom da nossa luta?
Martinho da vila

Salve a negritude e realeza
A tradição pelos caminhos
Quem tem o dom de renascer das cinzas?
É a Vila de Martinho